Thursday, 8 April 2010

Dubai- Uma ditadura disfarçada

Quando se pensa em Dubai se pensa em glamour, mas não é bem assim, vivendo aqui é que se nota o que há por baixo de tantos panos...
A população Árabe local aqui é mínima, cerca de 10%, porém eles tem sobrerania total nos poderes e diretos.
Aqui se é controlado tudo, o que você vê na internet, muitos sites são bloqueados; o que você manda por sms, um casal de amantes foi preso, pois um deles era casado e mandava mensagem impróprias para uma outra; o que se assiste na tv, cenas dos filmes são cortadas.
Os locais pintam e bordam e fazem o que bem querem aqui, pois tudo é ao reino deles, eles tem o total direito, batem nos seus empregados em público, maltraram suas crianças, já vi umas gurias árabes roubando por baixo da abaya.. quem desconfiaria delas? não podem ser revistadas, e ninguém teria coragem de acusá-las né???? porque perderia o emprego na hora e seria deportado, isso se não passasse dias na prisão por ter acusado...
Visto de comparação entre os países Islamicos, Dubai é um dos mais mentes abertas ( na minha opinião só perde para a Tunísia). Nas ruas se ve as fotos das Altezas reais que governam o país, são de forma idolatradas suas figuras, nem me atrevo a pensar mal deles,... deram uma boa repaginada aqui, mas ainda falta muito para tornar esse lugar habitável!
Claro que para os paquistâneses, indianos, etc que estavam acostumados a viver em situação bem pior de submissão do governo e cultura aqui é o paraíso!!!!!!!! Para quem estava livre, é de se estranhar que não se possa abrir a boca para reclamar de alguém somente porque ele é cidadão local ( não inclui natos de pais de outras nacionalidades em terras dos Emirados Árabes, pois não possuem diretos).
Aos olhos dos Árabes, somos trabalhadores deles, meros empregados que não temos direito algum. Tanto que eles tomam os passaportes dos seus empregados para que não corram o risco de fugirem...
Uma coisa que me chocou foi o caso de uma Filipina que ficou grávida depois de se estuprada por seu patrão Árabe, e para não ser presa, eu disse presa! Por ter ficado grávida sem estar casada, ela se jogou do prédio...
Se você é estuprada, e ao te investifgar descobrem que você por exemplo, mora com seu namorado e não tem como provar que são casados, você perde totalmente os seus direitos e vai para a cadeia, de vítima você passa a ser culpada... foda!
Vejam o caso dessa comissária, que por sorte teve o bebê em outro país, caso contrário, ela e o namorado estariam presos agora:


Dubai air stewardess who gave birth to her baby in a hotel room had no idea she was even pregnant.

Liz Curry, who works for Emirates and was alone on a 24-hour layover in South Africa, had thought she was suffering from a stomach ulcer in the months leading up to the dramatic delivery.

Curry says she had no idea she was six months pregnant when she was struck by agonising cramps in her Johannesburg hotel.
“The cramps were horrendous and within a few minutes, there was a baby. It gets a bit hazy after that, I was in complete shock,” she told 7DAYS.

The unmarried stewardess has been forced to stay in South Africa while she tries to sort out all the red tape.

‘My ulcer turned out to be a baby’

As flight attendant Liz Curry writhed in agony in a hotel room in Johannesburg, she feared the worse - she would have to phone in sick ahead of her Emirates flight back to Dubai.

But before she could call a doctor, an excruciating pain ripped through her stomach and minutes later Alexandra ‘Ali’ Johanna was born weighing 1.03kg.

Curry, an Irish expat who has lived in Dubai for eight years, called the hotel’s reception and begged for an ambulance.

As she ran out of the room, a member of staff ran in and discovered the three-month premature baby girl was not breathing.

“I ran out into the corridor shouting ‘oh my god, there’s a baby, there’s a baby’ and the lady had run in,” she said.

“When I followed her (the lady) back in, she was on the phone to a paramedic who asked her to check if Ali was breathing and she wasn’t. That moment was terrifying.

But suddenly we heard a noise and it was Ali teaching herself to breathe for the first time.”

Ali, who was born on January 21, spent two months in an intensive care unit and has amazed doctors with her recovery in the face of her dramatic entrance to the world.

Curry says she had no idea she was pregnant, as she has a history of stomach ulcers and feelings of fatigue, nausea and an out-of-sync menstrual cycle are not uncommon for cabin crew.

“I’d been feeling under the weather for a while. I saw the doctor and explained how I felt and was given a blood and urine test.

That was in December. I never got the results. I asked for them but was told I should just take the ulcer medication, which is what I did. And then a month later, Ali was born.”

Ali’s father, an Australian expat, and Curry have been a couple for two years.

He had just returned to Australia and Curry now plans to emigrate there with Ali.

“I’m on unpaid leave with Emirates at the moment but I can’t come back to work in Dubai - not just because I’m a new mother but also because of the law. As I’m unmarried, if I’d had the baby in Dubai, I would have been arrested.

But now I have Ali, it is still a grey area whether I could be arrested if I ever set foot back in the country... I can’t take the risk.”

In the meantime, a dhs250,000 medical bill and a sea of red tape mean the pair will have to stay in South Africa for several more weeks

Dubai me agrada ao ser cosmopolitano, conhecer pessoas de países que eu nem sonhava que existiam ehehe, e também é bem mais seguro que São Paulo, aonde eu nem atendia o celular na rua, aqui saio tranquilamente vestida como eu quero, levando e usando o que bem intendo sem estar preocupada em ser assaltada, claro que não é como a Suiça.. aonde você poderia deixar sua bicicleta do lado de fora de casa sem corrente e três semanas depois ela estar intacta, aqui em Dubai a Kari me ensinou a não se arriscar tanto...

=)

9 comments:

Mari said...

Nossa que horror, Carol! Bem, aqui na Turquia, ou melhor, em cidades grandes como Istambul, as mulheres já namoram à vontade...Se engravidou for do casamento, é falada (ainda não se superou 100%), mas pelo menos não é presa.

Que injustiça! Que caso triste esse da filipina. E esse homem? Que monstro! Como põe a cabeça no travesseiro à noite?

Que tristeza...

Patricia said...

Completamente bege... :-(

Gori said...

Como todo lugar Dubai também tem seus contras.
Tudo bem que os emiratis tem muitas regalias e muita merda acontece mas não dá nem pra comparar com o Brasil - onde também ta cheio de patrão obrigando empregada (sem falar nas crianças) a fazer o que não querem e a maioria fica de bico calado.
Tudo bem que a lei aqui favorece os locais, mas as felipas se cagam de medo de qualquer coisa. Se o chefe mandar lamber o chão elas vão dizer yes sir achando que se disseram que o cara ta maluco elas vão pro olho da rua.
O que eu acho uma baita falta de voz ativa. Ser burrinha e escolha de cada um.
Não gosto é da segregação de raças. Mas faço a minha parte e sei que o que depender de mim é da melhor maneira possível.
Bueno, achei esse post muito radical e pessimista Carol. Claro que tem coisa ruim aqui. Mas como tu mesmo falou, jamais tu sairia segura assim em Sampa.
Aqui tu pode ter um apartamento ótimo, viver muito bem, ter um emprego que te mostra o mundo e só aqui pra se ver tanta cultura sem sair da cidade.
E muitas outras coisas.

Carol said...

por tras do pano Ju e ouvi coisas bem piores..

tania said...

a Carol esta sendo realista....todos vem para o Brazil falam mal e são bem aceitos...enquanto nós quando vamos para outro país temos que nós calar!!!!!
Sim temos que falar o que achamos e o que pensamos independente do que outro pensam ou acham....
Sinceramente O brazil é o melhor lugar não para ser rico para sim porque somos solidários.

Gori said...

@Tania - Eu não sei quem disse que tem que se calar, mas acho que ficar falando mal do país alheio e achar que no final das contas o Brasil é o melhor etc e tal é se calar pros problemas que acontecem dentro da tua própria casa. E, francamente, isso é o que os brasileiros mais fazem.
Deixam tudo por conta e no oba-oba.
COISAS PIORES acontecem no Brasil.
E quem acha que o povo brasileiro é solidário, tá puxando o saco.
Óbvio que vamos achar nossos compatriotas sangue bom. Mas tem muita cavalice e um tentando derrubar o outro.
No Brasil já vi gente cair no chão, se machucar e ninguém levantar um dedo. Ninguém dá lugar para os mais velhos em ônibus, todo mndo adora eleger político corrupto, etc e tal. E sim, esses são maioria.
Temos que falar o que pensamos, mas se coloca no lugar de quem realmente é cidadão (de passaporte) de tal país. Eles devem se orgulhar muito de viver em lugar onde a criminalidade, embora existente, é tão pequena a ponto de tu poder andar com barra de ouro na mão e não ser assaltada no meio da rua. O país deles tem um Sheikh que se importa com o desenvolvimento, proporciona um bom padrão de vida, boas oportunidades e por aí vai.

Claro que já ouvi muita coisa, e garanto que até pior do que essas notícias que caem na boca do povo, mas nem se compara com o índice do Brasil.

Quando estamos longe, damos valor ao nosso país. Isso é fato.
Senti muita falta do Brasil, mas agora que estou aqui em visita, não vejo a hora de voltar pra casa - Dubai - e viver tranquilamente.

Bruna said...

Oi Carol, sabes como funciona a questão dos casamentos em Dubai? Sou casada com um americano apenas pra ganhar a cidadania mas tenho namorado (brasileiro) e pretendemos nos casar mas ainda tenho q esperar 6 meses pra poder me divorciar do gringo e pedir o divorcio.. Porem meu namorado recebeu uma propsta otima pra ir pra Dubai e nao sei coomo fica por "ja ser casada" e conviver com outro homem lá q nao o "verdadeiro marido" , se tem como descobrirem, como fica.. Li na internet q é uma ditatura disfarçada mesmo e que a policia de lá procura porta a porta por casais q nao estao regularmente casados no papel, penalizando com apedrejamento ou prisao de 1 ano.... Sabes como funciona mais ou menos? Agradeço a atenção, um abraço

Carol said...

Bruna, vc infelizmente não podera morar com ele sem estar casada no papel, caso contrario podem ser julgados e presos, deportados e perderem os empregos, nada de radicalismo como apedrejamento não.. hhehe

Binha said...

Nossa, tem gente que pegou pesado nos comentários... discordar é um direito de todos, mas pega leve né!
Olha eu vivo na França, um pais liberal, com meu namorado, viveria no Paquistão, ou em Dubai, casada com ele e respeitando suas tradições, se essa for a minha escolha, mas levantar bandeira em defesa de outros países??? Alou!!! Gente fora do Brasil somos e seremos eternamente estrangeiras!!!
Carol espero que você continue sendo realista nos seus posts, eles tem me ajudado e muito!!!
Beijos

Followers

Search This Blog

Loading...