Tuesday, 10 February 2009

Mulheres no mercado de trabalho



Fulana de tal casou e continuou trabalhando.. Eles enchem a boca para dizer isso, que o Paquistão é livre e as mulheres tem espaço no mercado.
Não há dúvidas quanto a isso, e inclusive as mulheres recebem o mesmo salário que os homens (quando na mesma posição e escolaridade), coisa que já não acontece com nós no Brasil ou até mesmo nos EUA ( o tio bobama criou uma nova lei e quer que isso mude, mas quando é que o lulalá faráisso?)


Mas uma coisa é muito interessante, aonde as mulheres trabalham? Com certeza 90% são donas de casa! Outras mulheres se encaixam nas áreas de ensino com professoras e diretoras; outras na áreas da saúde, principalmente como enfermeiras. E só.


Na área de vendas não se encontram mulheres. Nem se você for comprar uma lingerie ou maquiagem, sempre um homem te atenderá.


Muitas mulheres se formam como médicas, dentistas, biofísicas,.. mas raramente encontraremos uma engenheira, advogada, ...etc. Algumas até chegam a se formar e depois de terem filhos deixam a profissão. Então porque é que os país pagaram anos de estudos??? Além do mais que as pessoas geralmente só conseguem emprego após o MBA, metrado... ou seja, na cola dos país até os 25 anos ou mais; casam teem filhos e cabpu. Todos os anos dedicados aos estudos servem como currículo para arrumar um marido.


Até estava lendo uma revista de lá e o tema da reportagem era: casa-se comigo sou uma doutora. Aonde tinha uma escala das profissões mais respeitadas (status) para se conseguir um marido uahauhauauhahaha o top era mais ou menos assim:


1)médica cirurgiã


2)médica dentista


3)farmaceutica


iche esqueci o resto huehauhahaua


Todas indicando o status de usar jaleco branco e o salário, é claro.






obs: Tópico somente em português hoje, porque está muito calor e estou com muita preguiça... ai ai

21 comments:

sheila alvarenga gogoi said...

Oba!!! Então eu ia arrumar facinho um marido!!! Mas provavelmente eu iria deixar de abrir os defuntos pra cortar os tomates *hunf"

sheila alvarenga gogoi said...

E só pelo fato deles frisarem que "fulana casou mas continua trabalhando" já demonstra o quão machista a sociedade deles é, e que encaram isso como uma coisa extraordinária: continuar trabalhando depois de casada... afeeee!!!

Jules said...

Eu tenho tendências a ser Amélia...
Não sei quanto aos demais, mas no tempo da minha vó (e mãe também) a maioria das mulheres ficava em casa.
Ter independência e trabalhar é ótimo! Mas não acho que seja ruim virar 'dolar' depois de trocar alianças.
Eu super gostaria de ficar em casa, cozinhar pro maridón, cuidar das crianças. Cada um cada um, mas não quero ter empregada dentro de casa 24/7 e deixar meus filhos com babá. Isso é função de mãe-esposa.
Ter um curso superior no currículo mostra que a pessoa é estudada. Que marido não quer uma esposa inteligente, culta?
E tanto lá como aqui existem as profissões mais cativas: medicina, advocacia, jornalismo, psicologia...
Ao meu ver, tá dentro do (meu) normal. :P

Em ralação às vendedoras... monas temos que admitir: mulher leva cantada, é mais emotiva e tem outras qualidades que talvez não sejam as melhores para essa área.
Agora, pra maquiagem e lingerie TEM que ser vendedorA. Eu hein!

sheila alvarenga gogoi said...

Jules, pelamordedeus , depender de marido até pra comprar as calcinhas é o fim do mundoooo!!!!
Eu tenho vontade de, no meu próximo filho, pegar mais leve no trabalho ou até mesmo tirar uma licença de 1 ano, mas largar o emprego: JAMAIS!!! Nada como ter seu dinheirinho e poder fazer o que bem entender!!! As pessoas - leia-se o próprio companheiro - não valorizam as donas-de-casa, por mais inteligentes que sejam!

Júlia said...

Oie!! Não pude deixar de comentar, porque as próprias mulheres julgam as outras? É lógico que trabalhar e ter o próprio dinheiro é ótimo! Mas pra quem sobra todosssssssss os afazeres da casa, mesmo sendo independente? Nunca vamos acabar com essa infinita questão. Do que adianta querer se relacionar com um homem de outra cultura, país e viver em conflito por causa de bobagens? Casar e ter dupla ou até tripla jornada? Pagar alguém para cuidar todos os dias do marido e da casa e de ti também, pois os dias deveriam ter mais de 24 horas!!! Ter filhos e dar a outra pessoa o prazer de acompanhar o crescimento deles? Ser lembrado por esses filhos só dos passeios que fizeram e dos presentes que ganharam? Eu acho que enquanto nós mulheres não entermos que o mundo gira em torno de nós, sempre vamos estar em conflito com nós próprias.

Carol by Carol said...

ai vai da opnião de cada uma, eu só acho um desperdicio estudar tanto para depois largar, poderiam ter feito algo ja na área da economia domestica mesmo entaum...

sheila alvarenga gogoi said...

eu só acho um desperdicio estudar tanto para depois largar [2]

sheila alvarenga gogoi said...

Olha, isso da mulher ter dupla, tripla jornada etc depende muito.

Já morei 3 anos com um namorado q ficou desempregado. Eu trabalhava p sustentar a casa, e ele cuidava dos afazeres domésticos. Tinha empregada, mas ele fazia muitas coisas: fazer compra, separar o q a empregada vai fazer no almoço, cozinhar nos fins de semana, levar e buscar meu filho na escola etc

Então isso de que homem não divide as tarefas nem sempre rola, depende do homem.

Qdo eu tava na India, meu amore fazia tudo: cozinhava, fazia faxina, lavava roupa...

Como eu disse, eu até poderia diminuir o ritmo do trabalho p tomar mais conta da família, mas abandonar emprego,jamais.

Acho ridículo mulher que larga tudo p ficar vivendo à sombra do marido, até o dia q o marido lhe dá um pé na bunda e ela vai ter q ficar indo de tribunal em tribunal pleiteando pensão... muito humilhante.

Ok, é bom ter uma esposa culta, ainda q seja "do lar". Mas qual o propósito da mulher entender de cirurgia, ou de física quântica, se for pra ficar em casa pilotando fogão??? Então não devia perder tempo fazendo faculdade, mestrado, pós etc....

Carol by Carol said...

Pois eh, sem dizer que são os pais que pagam os estudos, que são caros para eles, então porque já não escolhem algo na área? ou até mesmo urdu?inglês? algo que depois ajude na educação dos filhos, afinal esse será o rumo dela mesmo, minha sogra por exemplo é professora, e sempre deu aulas, antes e depois de casada, agora sustenta a casa depois que o marido morreu,. e se ela num trabalhasse? quem pagaria o alguel?

Mariachiquinha said...

Concordo plenamente com a Jules.
Eu sempre quis ser uma Amélia,mas num consegui. :(
Vou mandar meu currículo para o Paquistão. Estudei jornalismo(mas não sou jornalista), sou Assistente Social (uso jaleco branco no hospital aqui da cidade) e Professora de História do governo tentando fazer um mestrado em Antropolgia Cultural.

Será que sirvo para o cargo de "dolar"?

Se precisar dereferência conto com a ajuda de vocês.
Muito Obrigada!

Carol by Carol said...

Cuidar dos filhos deve ser ótimo, mas já eu sou um desastre na cozinha hahauhaa
Quando tiver filhos com certeza darei um tempo na carreira, mas não conseguiria depender de alguém, até porque paguei tudo no pak com o que juntei... me sinto até mal por ser sustentada por meus pais(atual situação)... então pra mim será bem complicada, ficar parada, fico até deprimida..
e para quem larga tudo: depois os filhos crescem, se casam e vc fica...?

Mariachiquinha said...

Eu entendo a Jules e tantas outras pessoas que tem a capacidade de abrir mão de uma independência financeira para ser "do lar".

Minha mãe abriu mão de tudo quando estava grávida do meu irmão mais velho. Com o passa dos anos ela acabou se arrependendo. Tentou voltar trabalhar, mas já não tinha mais a mesma idade, pique, etc...
Então fui criada para o mercado de trabalho.

Só que já estudei, experimentei o gosto da independência financeira, mas não sou realizada. Chega uma hora que você quer deixar de ser "egoista" e ver que o mundo é muito mais que você. Quero ser mãe antes dos 40, Inshallah. Por isso, se for preciso, abro mão de tudo sim.

Júlia said...

Concordo com a Mariachiquinha. A questão não é julgar tudo e todos e sim ver o que é melhor para vida da gente.
Eu também não me sinto realizada somente com a minha independência financeira, quero colo, quero dar colo ......
bjkas

Jules said...

Ai gentem o que há de mais?
Se vc é casada, o dinheiro é do casal. Não vejo nada de mais em chegar no marido e dizer 'benhê, eu preciso fazer umas comprinhas... roupa, calcinha e eu vi um brinco que eu queria tanto! tão bonito!' DUVIDO que ele diria não ou faria cara feia (sem entrar em assunto de situação financeira conturbada, obviamente).
Claro que gostaria de ter meu dinheirinho.
Eu também tenho um canudo de bacharel e almejo uma carreira. Mas certamente que vou parar com isso quando tiver filhos.
Ninguém melhor do que eu pra cuidar deles e educar.
E aposto que o marido verá isso e dará o maior valor. Se não der, há alguma coisa errada no nosso relacionamento.
O homem trabalha pra sustentar a casa, sim. Desde sempre e em situações genéricas obviamente.
Claro que há casos e casos, mas o que eu quero defender aqui é: não há nada de mal em uma mulher abandonar sua carreira e virar dona de casa. Eu acho isso muito bonito, pra falar a verdade.

'Desperdício estudar tanto pra depois largar.'
Eu parto do pressuposto de que conhecimento nunca é inútil ou disperdício. Ninguém tira de você aquilo que você aprende.
Não é investimento numa carreira, somente. É investimento em você. Não importa se tu vai trabalhar limpando latrina no final das contas. Se essa mesma pessoa estudou bastante, qualquer que seja a área, isso faz ela uma pessoa melhor. Com conhecimentos. Ninguém jamais pode tirar isso.
E não é o marido trabalhador que vai ofuscar a esposa.
Ambos fazem a sua parte.

Tô adorando a conversa! É legal pra ver como as pessoas pensam diferente.

Pity, eu te dou referências! Hahahah vamos trocar favores! :P

E no final das contas, mãe é mãe. Pro resto da vida. Vai sempre se preocupar com os filhos, fazer isso ou aquilo. É uma profissão de tempo integral.

:)

sheila alvarenga gogoi said...

Cuidar de filho não é nenhum bicho de 7 cabeças.

Sou mãe solteiríssima, nunca contei com a ajuda de ninguem e consegui criar (bem) um filho, me formar em Medicina e passar em concurso.

Mulher do lar acaba virando uma velha chata e enrugada reclamando da vida ...conheço umas de 30 anos q parecem q tem 60 ... Deus me defenda!!!

Lugar de mulher é no mercado de trabalho!!!!!

Pakileña... said...

Wellllllllll..naum acho q tenha q ser tudo NECESSARIAMENTE ou 8 ou 80..Sabendo conciliar, dá sim pra ficar everybody happy...Eu por exemplo, graças a Deus posso dizer q sou uma privilegiada, pq só faço o que gosto e ainda ganho um dimdim a mais com isso hihihi...E se naum fosse por eu trabalhar tanto, naum poderia fazer as viagens que quebram qq um pelas pernas diga-se de passagem, de tão caras q são...='(...Maldita crise mundial e alta do dólar..afffffffff)..Não sou Amélia (nada contra) e nem tampouco uma louca workaholic a ponto de deixar escapar um grande amor só por causa da minha teimosia em trabalhar...mas como disse, acredito q são detalhes q podem sim ser resolvidos com mta conversa...Só q pra mim a questão é que AMO O QUE EU FAÇO..me dá prazer, me dá poder, me realiza e naum eh nada sacrificante, é uma terapia e espero sinceramente continuar podendo fazer isso mesmo depois de ter filhos..Mas quem sabe um dia meu marido fique rico a ponto de me dar um VISA INFINITY..Viro Amelia, dondoca, do lar (u name it lololol) e me jogo nas compritchas no circuito Dubai-NY-Paris..hihihihi...=P

Mariachiquinha said...

Jules, arrasoooooooou creunice!! Falou e disse! :)
Bigada pelo apoio!!

Acho que li alguém dizer que homem não valoriza mulher que vive em função da família, dos filhos.

Se fosse por aí, astronautas,atrizes, psicólogas, atletas..., seriam 100% felizes e realizadas em seus relaciomantos porque são reconhecidas em suas profissões.

Quando um homem não dá valor a mulher que tem, ela pode ser até a primeira dama dos Estados Unidos, será desvalorizada do mesmo jeito.

Gogoia:
" Mulher do lar acaba virando uma velha chata e enrugada reclamando da vida ...conheço umas de 30 anos q parecem q tem 60 ... Deus me defenda!!!"

-->O que deixa uma mulher enrugada e chata não é fato de não ser independente, mas sim não estar bem, seja no casamento, no trabalho, na solidão, com ela mesma...


Eve:
"Mas quem sabe um dia meu marido fique rico a ponto de me dar um VISA INFINITY..Viro Amelia, dondoca, do lar (u name it lololol) e me jogo nas compritchas no circuito Dubai-NY-Paris..hihihihi...=P"
--> Quer coisa melhor do que comprinhas de dondocas!!??

Eu só acho o seguinte, caso a mulher queira abrir mão da sua vida profissonal, sua independência financeira para se dedicar a casa, família, que esteja segura de que não irá ganhar medalhas, troféus, aplausos. Caberá a ela depois de algum tempo olhar para si e ter a certeza de que fez a escolha certa.

sheila alvarenga gogoi said...

Bom, meu maior exemplo é minha mãe: passou num concurso federal, se especializou na area dela, e alguns anos depois,tirou 2 anos de licença p cuidar da gente.
Depois foi tentar outra carreira, fez pós.
Hoje ela é aposentada pela União, acupunturista, ama o que faz, além de exímia dona de casa =)
Ou seja, conciliou tudo numa boa e amou cada época de sua vida.

Pôooo, mas o q estamos falando aqui é da mulher q vira dona-de-casa, não da que larga tudo p virar dondoca e viajar pelo mundo, aí eu tbm queria ;)

Carol by Carol said...

conclusão:
mulher sempre transforma água em vinho e dá u jeitinho de ser super mãe, esposa e empregada! ufi! viva nós

e por causa do 3 turnos, ficamos estressadas, com queda de cabelo, bla bla bla

sheila alvarenga gogoi said...

É , Carol, mas veja o lado bom, q ninguém vê: a mulher pode se dar ao luxo (se as condições financeiras permitirem, lógico) de se dedicar á casa e aos filhos.
O homem, se for largar o emprego p fazer o mesmo, é logo tachado de "vagabundo".Conheço muito cara q adoraria ser "dono de casa", mas a cobrança em cima deles p ganhar $ é muito maior do que em nós, mulheres!

Márcinha said...

Báah, to dentro então, tbm iria arrumar façinho um marido por lá...ahahaha. Ja falei p/ meu pakitão, eu não abro mão da minha profissão, eu lutei tanto p/ me formar em farmacia q hj em dia não posso nem pensar em largar, quando eu sofri o acidente eu estava no segundo ano da faculdade logo depois da lesão eu voltei a estudar, eu era obrigada a ficar 3 mzs deitada sem sentar e mesmo assim eu ia assistir as aulas, imaginem uma pessoa sendo levada em uma cama de hospital p/ faculdade...pois éh eu ia, não desisti desse sonho nem nos piores momentos da minha vida, então não seria agora q eu abriria mão, quando eu engravidei da minha filha tbm, eu estudei ate o ultimo mês, só dei um tempo quando ganhei ela, mas mesmo assim mzs depois voltei a ativa...então eu penso, depois de tanta luta tanto esforço do meu pai p/ pagar minha faculdade agora graças a Deus começei a fazer minha pós, imaginem largar tudo assim, nãaaoo, e olhem q eu amo ser amélia, amo ser mãe presente, mas eu preciso conçiliar as coisas deixar de trabalhar éh q eu não vou...como ja falei p/ ele ou me aceita assim, ou eu fico onde eu estou...Posso ser uma farmaceutica bem sucedida, mãe, dna de casa, mulher, amante...Agora ficar só em casa cuidando das coisas eu não aguentaria...aaaff. E olhem q sou cadeirante, poderia querer ficar quietinha em casa no meu cantinho, mas não...
O meu pakitão é advogado mas ainda é café pqno, ele ficou todo errado quado soube q eu ganho mais q ele..ahaha. Então acho q o visa infinity p/ mim se for depender só dele vai ficar muuuiito complicado...ahaha. Então tbm vou fazer por nós :-D
Realmente não qro seguir o ex de minha mãe q largou a faculdade pra se dedicar ao lar quando se casou com o meu pai, hj ela precisa pedir dinheiro p/ meu pai para comprar qualquer coisa por mais simples q seja...aaaff...ngm mereçe. Mas tipo ela é feliz assim nunca se importou com isso mas eu não erdei isso de minha mãe...ahaha.
Posso até um dia largar a profissão mas não será agora e nem por ficar com marido machista.
As razões só Deus para saber néh...
...Mas viva a todas nós mulheres q somos vencedoras fazendo qualquer coisa na vida, seja amélia ou uma profissional bem sucedida :-D...

Followers

Blog Archive

Search This Blog

Loading...